Historial

Historial

 

Foi no ano de 1993, com cerca de 12 trabalhadores que, na vila de Unhais da Serra, nasceu a empresa Virgílio Roque - Sociedade de Construção Civil, Lda.
A sua fundação deve-se a Virgílio Manuel Alves Roque, já nessa altura ligado ao sector da construção civil, Com o objectivo de ajudar na criação de emprego e dinamizar o sector da construção em pequenas empresas oriundas da sua região.
Adoptando um processo construtivo, Virgílio Manuel Alves Roque, partiu à conquista de mercado no seu concelho e concelhos limítrofes.

Graças a urna grande dedicação, organização e capacidade de investimento, foi possível à empresa crescer, recorrendo ao mercado interno, como na captação de recursos humanos, directos e indirectos.
De 1995 a 1999 a empresa procurou sempre unia política de crescimento sustentável e uma melhoria nas condiç5es e regalias de todos os seus trabalhadores e colaboradores.

A partir dos anos 2000/2002, já com um número de trabalhadores que rondava as três dezenas, a empresa procurou crescer na diversificação dos seus serviços e capacidade do seu Alvará de Empreiteiro de Construção Civil e Obras Públicas, mercado de obras públicas e mercado do imobiliário, dando sempre preferência à mão-de obra captada, o mais possível, dentro da zona de actuação da empresa. O volume médio de facturação, nestes anos, rondava os 1.600.000,00 C.

Em 2005/2006, com unia forte vontade de implantação na região e uni carácter pluridisciplinar, ganhando urna maior importância nos sectores de obras públicas e imobiliário, concorrendo a todos os concursos públicos e convites, no concelho da Covilhã e concelhos limítrofes que lhe eram possíveis, conseguiu, dessa forma, seguir urna filosofia, abrangendo todos os segmentos do mercado de obras públicas e do imobiliário. O volume médio de facturação cresceu para os 2.000.000,00 C.

2006/2007 I A posição da empresa é consolidada com um forte investimento na admissão de técnicos especializados para os seus quadros. Também o investimento nos equipamentos e no melhoramento a nível de instalações, viaturas de transporte de pessoal, transporte de mercadorias e método de organização do trabalho é deveras notária. O volume de facturação, atingiu nestes anos os 2.500.000,00 C e o quadro de pessoal da empresa, tão diversificado como é imprescindível nesta área de actividade, é distribuído pelos seguintes sectores

Sector Técnico
2 Engenheiros Civís.

Sector Contabilidade e Administração
1 Técnico Oficial de Contas; 2 Administrativos.

Sector de Produção
1 Técnico de Obras; 2 Encarregados; 1 Condutor de Viaturas Pesadas; 4 Manobradores de Máquinas; 1 Canalizador; 1 Armador de Ferro; 1 Ladrilhador; 2 Pintores; 3 Serralheiros; 2 Carpinteiros; 8 Pedreiros; 7 Serventes.